Comprou um roteador novo? Saiba o que precisa fazer antes de usar

O roteador é um item fundamental se você quiser ter uma rede wireless na sua casa e conectar os seus dispositivos eletrônicos à internet sem depender de fios. Porém, não basta apenas comprar o roteador novo. É preciso saber ligá-lo e configurá-lo.

Veja dicas para turbinar o seu roteador e melhorar navegação

Com as configurações certas, o usuário poderá ter uma rede Wi-Fi segura, rápida e estável, aproveitando ao máximo o seu link de internet. Pensando nisso, preparamos uma lista com algumas dicas que você pode pôr em prática assim que comprar o seu roteador novo. Confira.

Reiniciar modem ou roteador pode destravar dispositivo (Foto: Luciana Maline/TechTudo) (Foto: Reiniciar modem ou roteador pode destravar dispositivo (Foto: Luciana Maline/TechTudo))Veja o que é preciso configurar antes de usar seu roteador novo (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

1- Como instalar fisicamente

O primeiro passo de todos é instalar o roteador fisicamente. Você vai ter de ligá-lo ao seu modem ou, se o seu roteador fizer as duas funções, é preciso posicioná-lo próximo à tomada da linha telefônica.

Qualquer roteador possui, no mínimo, três entradas. A primeira é a “Power”, onde deve ser ligado o cabo de energia que, por sua vez, deve ser ligado à tomada mais próxima. Obviamente, é dali que sai a energia do roteador.

Comprou um roteador novo? Veja o que precisa fazer antes de usar (Foto: Comprou um roteador novo? Veja o que precisa fazer antes de usar)Comprou um roteador novo? Veja o que precisa fazer antes de usar (Foto: Divulgação/TP-Link)

Depois de ligar o cabo de força, o usuário deve ligar o cabo DSL ou WAN, dependendo do modelo do roteador. Em alguns aparelhos é necessário ligar apenas o cabo DSL, que é bem fino e flexível. Ele é conectado direto no filtro da linha telefônica, que faz a divisão entre voz e dados. Já em outros você precisará ligar o cabo WAN no modem de sua operadora.

Por fim, o roteador tem as portas LAN, que são usadas para levarem a internet aos computadores pelo cabo RJ-45. Se você já tem um link de internet cedido pela sua operadora e ligou tudo direitinho, o roteador já estará funcionando e distribuindo o sinal Wi-Fi por toda a sua casa. E isso nos leva para o próximo passo.

2- Encontre o melhor local para posicionar o roteador

O roteador distribui o sinal de internet por meio de suas antenas. O sinal se espalha em forma de ondas, em todas as direções. Quanto mais obstáculos houverem em sua residência, mais empecilhos o sinal vai enfrentar para chegar até o seu aparelho eletrônico.

Roteador no alto de estante melhora propagação do sinal (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Roteador no alto de estante melhora propagação do sinal (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Mas o que são esses obstáculos? Absolutamente tudo. Os móveis da sua casa, espelhos, paredes, colunas, etc. Por isso, para ter uma boa distribuição do sinal, é aconselhável que o roteador fique numa área central da casa ou apartamento.

É recomendável também que ele sempre fique em uma posição elevada, que é onde há menos obstáculos. Dessa forma você consegue que o sinal da internet seja forte em todos os cômodos da casa.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

3- Configure o nome da rede (SSID) e a senha

Depois que o roteador estiver instalado e ligado e a internet já esteja funcionando, é hora de mudar o nome da rede e a senha. O nome da rede também é chamado de SSID. Portanto, quando acessar as configurações do roteador procure pela opção SSID na hora de mudar o nome da rede.

Destaque para seção de nome da rede Wi-Fi (Foto: Reprodução/Raquel Freire)Destaque para seção de nome da rede Wi-Fi (Foto: Reprodução/Raquel Freire)

Para acessar as configurações do modem é preciso saber o seu endereço IP, login e senha. Estas informações se encontram no manual do usuário. Não podemos dar um passo a passo detalhado pois eles mudam dependendo da marca do seu roteador. Por isso, pegue o manual, veja o endereço IP, digite no seu navegador e depois entre com as credenciais de login e senha.

Por padrão a rede vem com um nome pouco amigável, como GVT-EF23. Você pode trocar por qualquer outro nome que você queira. Quanto à senha, é recomendável que você use a criptografia WPA2, que é uma das mais fortes e pouco suscetível a falhas. Pronto! Agora a sua internet Wi-Fi já está protegida com uma senha. O vídeo abaixo pode auxiliar no procedimento:

4- Ative o firewall

O firewall do roteador é mais um recurso de proteção para a sua rede Wi-Fi. Ele protege a sua rede de informações corrompidas, ataques de hackers, malwares ou outros tipos de vírus e ataques.

Ative o firewall no seu roteador Wi-Fi (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)Ative o firewall no seu roteador Wi-Fi (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

O firewall faz um escaneamento de todos os pacotes que entram e saem de sua rede. Em conjunto com o firewall do Windows, isso forma uma boa camada de segurança. Nós já publicamos um tutorial ensinando a ativar o recurso.

5- Faça uso do QoS

Esta é uma função presente nos roteadores que permite que o usuário defina quais programas ou serviços terão prioridade na rede. Por exemplo, imagine que você jogue bastante online enquanto outras pessoas também usam a rede.

Você pode ir até as configurações QoS e definir que o seu jogo terá prioridade de banda. Desta maneira, quando estiver jogando, mesmo que outra pessoa comece a baixar um arquivo ou assistir um vídeo por streaming, a sua rede dará prioridade ao seu jogo, deixando as demais atividades mais lentas.

Por padrão, esta funcionalidade se encontra na aba “Configurações Avançadas”, dos roteadores, por isso, é bom dar uma analisada com calma nesta seção.

6- Altere o DNS

Os servidores DNS padrão de sua operadora de internet geralmente não são as melhores escolhas. Tais servidores são responsáveis por “traduzir” o endereço do site digitado em seu endereço IP real, tal como 198.162.0.15.

Assim, um servidor que faz esta “tradução” de forma rápida e eficaz é fundamental para uma navegação mais rápida e fluída. Veja nesse tutorial como realizar o procedimento.

7- Ajuste a frequência de operação do seu roteador

Os roteadores podem trabalhar nas frequências de 2,4 GHz e 5 GHz. A frequência mais baixa, geralmente, é também a mais congestionada. Portanto, se você estiver experimentando uma certa lentidão na navegação, tente trocar a frequência de operação para 5 GHz.

Mudando o canal e a frequência (Foto: Reprodução/Felipe Alencar)Mudando o canal e a frequência (Foto: Reprodução/Felipe Alencar)

Por ser uma frequência mais alta, ela possui menos dispositivos trabalhando nela e tende a ser mais estável que a de 2.4 GHz. Para fazer essa alteração, siga os passos desse tutorial abaixo.

Seguindo essas dicas, você não apenas terá uma rede Wi-Fi operando em sua residência, como ela também será segura, estável e promoverá um entretenimento sem lentidões à toda a sua família.

Qual é o melhor canal de roteador wireless? Comente no Fórum do TechTudo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *
Você pode usar estas HTMLtags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>